formats

Não venho com ótimas notícias, eu sei que prometi um post mais feliz mas este aqui não traz felicidade e sim atitude.

Estou realmente ficando preocupada porque ontem eu fui andar de patins e nem isso me animou! Conheci um pessoal no parque, sempre que eu vou eu conheço alguém e foi pensando nisso que decidi patinar ontem. Desmarquei drenagem e fui, mas não via a hora de sair de lá e chegar em casa para deitar na cama. Tudo me dá vontade de chorar mas as lágrimas não vem, fico angustiada por não entender o que está acontecendo, por não saber o que tenho, o motivo de estar assim e isso me desespera muito.

Eu quero agradecer muuuuito cada palavra que escreveram aqui nos comentários, os e-mails que recebi, os posts na minha Fan Page e até mensagens que me mandaram no Facebook, realmente foi muito importante para mim e me fez levantar, animar pelo menos para comer melhor e fazer exercícios. Vocês mudam minha vida de verdade tanto é que fui aconselhada por muitos a procurar ajuda profissional e hoje de manhã já marquei consulta! Sabe, eu tenho um pouco de trauma de psicólogo, quando eu era menor e achava que tinha problemas eu cheguei a ir em dois diferentes, o primeiro fumava na sala, um cigarro atrás do outro e só falava do gato dele, lembro direitinho dele contando que a empregada dele adorava comer o Whiskas Sachê do felino até que um dia ele falou pra ela: Fulana, você percebeu como o o “xaninho” está com pelos mais fortes e brilhantes? É a ração, faz crescer pelos! Aí ela nunca mais comeu a ração do bicho. Fora que tinha um Teletubbie de pelúcia que ficava do lado da cadeira que eu sentava e aquilo me incomodava demais. Parei de ir, mais louco que eu! Aí o segundo atendia na casa dele, na sala dele, já me dava um pouco de tensão ficar sozinha na casa dele mas ok, vamos lá. Para ele tudo era simples de se resolver, a filha dele por exemplo, começou a ficar triste sem motivo e ele a fez largar o emprego, comprou uma passagem pro exterior para ela e a colocou no avião para curar a depressão. Opaaaa cadê meu pai pra fazer isso? Ah sim, ele não tem dinheiro para fazer isso. Desisti de ir também.

Assim, eu sempre achei que uma ajuda profissional é bem vinda, mas eu odeio médicos, principalmente de convênio. Se tá sentindo qualquer coisa, é virose, se vai em psicólogo, é depressão. Ok, existem vários níveis de depressão e eu realmente posso estar com algum quadro, mesmo porque depressão pode aparecer por um motivo específico ou então aparentemente não ter motivos mas na verdade ser uma junção de tudo, o que talvez seja meu caso.

Eu não tenho um motivo específico para ficar triste, aliás, só tenho para estar feliz. Está tudo bem em casa, minha família está bem, estou num emprego que apesar de não ser o dos sonhos, é perto de casa e o pessoal é bem legal, tenho amigos que apesar de terem a vida deles e as vezes estarem ocupados demais, eu adoro muito, meu blog que é minha paixão só me dá alegria e estou colhendo bons frutos, sei que se eu andar de patins vou conhecer gente legal, me distrair e ainda emagrecer… enfim, tudo para estar certo, sem problemas. Mas então qual é o problema? Acho que pode ser exatamente tudo isso.

Talvez seja muita pressão, não que eu não goste de ficar ocupada, de fazer o que eu faço, de ser um exemplo para algumas pessoas, mas acho que estou lidando com tudo muito sozinha, muito por conta própria e acho que isso está me afetando um pouco. Sabe quando você tem os seus problemas e ainda quer resolver os dos outros? Eu sempre fui assim, aí aprendi a me preocupar menos com as pessoas, mas agora eu sinto que faço muito e ninguém faz por mim. Não, carai! Não faço as coisas esperando algo em troca, mas todo mundo gosta de ser surpreendido, não é mesmo? Vamos lá: eu cozinho, eu trabalho, eu limpo, eu malho, eu patino, eu ligo, eu aconselho, eu mando mensagem, eu arrumo, eu escrevo, eu comento, eu respondo, eu me preocupo, eu tento resolver, eu dou colo, eu faço carinho, eu cuido, eu ajudo… Sim, essa sou eu, sempre vou ser assim, mas sabe aquele papo de ser auto suficiente? De me amar acima de qualquer coisa? De não precisar de alguém para ser feliz? Está começando a me incomodar um pouco ser assim, ser só eu, ser a dona do meu nariz. Eu também sou carente, eu também preciso de atenção, eu também gosto de ser lembrada, paparicada e surpreendida. Eu não ligo realmente de ir atrás de amigos, fazer pelos outros, mas acho que só eu estou fazendo. Faz tempo que não recebo um: quero te ver. Ou um: estou com saudades. Eu sempre faço isso com meus amigos e família, nem que seja por Facebook ou Skype, mas sempre faço questão de demonstrar que lembro e me preocupo com a pessoa. Neste final de semana eu estava no ápice da minha TPM e em vez de ser paparicada como eu queria, fiquei dando conselhos e ouvindo problemas, não que isso tenha me incomodado, mas sabe quando fica um vazio, um “e eu???”. Falando assim parece até que ninguém liga pra mim rsrsrs mas eu falo com amigos o dia todo pela Internet ou pessoalmente e isso me ajuda muito, só estou explicando minha sensação de estar incompleta “a toa”.

Ontem eu vim trabalhar super animada, brincando com todo mundo, afinal, fiquei mocinha, acabou a TPM e iupiiii tudo vai melhorar. Engano meu, de tarde bateu uma tristeza sem motivos que durou até a hora de eu dormir. Dormi mal – alergia atacou de novo – e hoje acordei de 10 em 10 minutos desde as 6 horas da manhã até as 10. Sim, DEZ! Não tinha santo que me fizesse levantar da cama, eu não queria, queria inventar qualquer desculpa para faltar no trabalho, mas só mandei um e-mail dizendo que ia chegar atrasada e reuni forças para levantar. Foi aí que me deu um “clic” e pensei que ficar deitada na cama não resolveria nada. Liguei para meu convênio procurando informações sobre psicólogo e disseram que precisava de encaminhamento. Já marquei um clínico geral para pedir, vou aproveitar e pedir exames de sangue também porque este ano ainda não fiz check up, e aí já marco psicólogo. Estou com receio, confesso, médico de convênio você entra na sala e ele pergunta: o que você tem? Eu já respondi: você é o médico, você quem tem que saber! Aí você fica 5 minutos lá, ele mal toca em você e pronto, esta é a consulta. Como será que vai ser com psicólogo? Ele vai me ouvir, vou ficar pelo menos meia hora lá dentro? Ou ele vai cagar pra mim?

Bom só pra finalizar, pra falar que nunca sou surpreendida rsrs hoje cheguei atrasada aqui na agência e dei de cara com isso:

Eitcha lelê

Eitcha lelê

Dei muita risada, ô povinho desocupado, mas apesar de ficar meia hora desgrudando post it – tinha até na caneta! – achei bem legal!

Hoje vou seguir o conselho da minha amiga e ir na academia de noite, que é o período de maior problema pra mim. Aí pelo menos vou me distrair vendo muiiiita gente, porque Smart Fit, né…

Mais uma vez agradeço todas as palavras de carinho, meus leitores são demais, sintam-se abraçados!