Meu preconceito com a bariátrica

Olá, pessoal. Tudo bem? Hoje vim com um post novo contar sobre como eu tinha preconceito com a bariátrica e pensava coisas erradas sobre pessoas que operaram. Continue no post para ver se você tem algum pensamento semelhante e leia até o final para mudar isso =)

Bom, primeiro que eu achava que decidir pela bariátrica era um atestado de incompetência, tenho até um video no meu canal do YouTube falando sobre isso. Se você ainda não assistiu, recomendo: 


Eu ja convivia com pessoas que fizeram a bariátrica e eu reparava muito nelas, afinal, minha vida sempre foi de engorda e emagrece e elas estarem magras era uma referência pra mim, eu queria aquilo na minha vida.

Minha primeira convivência com alguém que fez a bariátrica foi lá em 2012 +-, que é uma época que muitos de vocês que me seguem vão lembrar, época do grupo Pensando Magro, onde eu conheci a Camilla, a Thais, a Talita, enfim… a Thais fez a cirurgia bariátrica e quando a conheci, ja estava magra. Pegamos muita amizade, saíamos juntas, uma dormia na casa da outra e com isso fui vendo os hábitos dela. Lembro perfeitamente de um dia que a gente saiu, quando voltou, as duas azul de fome, só que as duas de dieta né… minha mãe tinha feito lasanha e eu tinha sopa na geladeira por conta da dieta. Aí falei pra Thais pra gente tomar sopa e brinquei: ou se quiser tem lasanha! Ela: obvio que quero lasanha! Eu achei que era brincadeira dela, mas ela realmente preferiu e bateu um prato de lasanha as 4 da madrugada! Eu fiquei em choque, pensando: gente, ela fez a bariátrica, ela DEVERIA preferir a sopa… quem faz a bariátrica para comer lasanha de madrugada? Guarde esta informação! rs

Mais recentemente, retomei amizade com minhas amigas da escola, e uma delas também fez a bariátrica e por coincidência também chama Thais… nós começamos a sair bastante também e tudo envolvia comida… uma vez a gente fez fondue em casa, a Thais chegou falando: nossa, tô morrendo de fome! E eu pensando: cara, você fez a bariátrica, você não tem que sentir fome! Você é a ultima pessoa nesta sala que deveria sentir fome! Guarde esta informação também hahaha…

Aí já quando eu estava no processo para a cirurgia, uma conhecida minha operou. O que uma amiga e eu julgamos essa menina! Tipo: A fulana já tá comendo macarrão com 3 meses de cirurgia, a fulana disse no grupo que tá com vontade de tomar cerveja, a fulana pegou uma bolinha de queijo na festa… Pra que fazer a cirurgia se tem vontade de tomar cerveja? Ela nunca mais deveria ter essa vontade. Mais uma vez, guarde esta informação! (Vai colecionando aí hahaha)

Aí quando eu estava prestes a operar, comecei com o drama: eu nunca mais vou conseguir beber água de golada, nunca mais vou comer com prazer, nunca mais vou poder comer um brigadeiro, nunca mais vou poder tomar uma caipirinha. Spoiler: tudo não passava de um grande engano!

Bom, minha cirurgia aconteceu, eu fiquei 40 dias mega mal, vou deixar o link aqui também porque tenho um video do meu pós-cirúrgico sobre isso… e depois que eu melhorei, realmente foi muito vida normal! Tanto que eu comecei a comer alimentos normais… só que em vez, por exemplo, de eu comer frango grelhado, eu fazia um strogonoff light. Em vez de eu comer carne moída refogada, eu fazia no formato de hamburguinho e comia sem o pão.  Comecei a ter criatividade para cozinhar, pois eu ainda queria ter o prazer de comer algo bonito, de encher os olhos e me sentir uma pessoa normal, afinal, operei pra isso.

Aí tem uma amiga minha que mora nos EUA (ela vai saber que é ela, né Tay rsrsrs…) que nesta fase estava na dieta líquida pré-operatória, pois ela precisou fazer… e ela estava surtando e estava nessa fase de julgar pessoas que fizeram a bariátrica e não deveriam ter uma vida normal. A gente chegou a brigar, ficar sem se falar, porque ela achava um absurdo eu comer “strogonoff”, “hambúrguer” com 3 meses de bariátrica. E eu achando super normal, pois minha equipe multidisciplinar dizia que tudo bem, era proteína, não tinha açúcar, não tinha gordura, era saudável e descia bem, não me fazia mal, e eu ainda continuava emagrecendo mais que o normal. Por que caralhos deveria parar de cozinhar alimentos diferentes assim?

E foi aí que comecei a entender a visão errada que eu tinha sobre quem faz a bariátrica. Com algumas excessões, a gente faz a bariátrica para ter uma vida normal, para ter a opção de escolher lasanha sim ao invés de sopa. Minha vida de dieta era sempre: ai será que como? Será que vou engordar? Será que tem gordura, açúcar, lactose, glúten, eleva o índice glicêmico? Eu só queria ser uma pessoa normal, que se preocupa com a saúde, claro, que faz escolhas e tem habitos saudáveis, equilibrados, mas eu queria comer pizza como uma pessoa normal que se satisfaz com no máximo 2 pedaços e não 5. Tem gente que passa muito mal com algumas coisas mesmo com anos de cirurgia, tem o dumping que é a sensação de semi-morte. Eu não passo mal com nada, a minha bariátrica é exatamente o que eu tinha como expectativa: algo que me impeça de comer que nem uma javali prenha, mas que ao mesmo tempo me proporcione uma vida normal.

Gente e vou contar um segredo que vocês vão ficar chocados, assim como eu fiquei quando descobri: EU SINTO FOME, SIM!

Então basicamente de dia de semana eu tenho meu planejamento alimentar, levo pro trabalho minhas marmitas com verdura, proteína de boa qualidade, legumes, tenho meus lanchinhos da tarde de acordo com o que nutri e nutrólogo pediram, mas de final de semana se eu quiser planejar comer um pedaço de pizza, eu como. Se o Pedro está tomando cerveja e eu estiver com vontade, eu dou umas bicadas. Eu finalmente, com a bariátrica, encontrei o equilíbrio que eu tanto procurava mas nunca conseguia com as dietas que eu fazia.

Então, minha gente, quem é bariatricado tem uma vida normal sim, a gente opera pra ser uma pessoa normal, não mais uma pessoa cheia de restrições, medos, inseguranças, baixa autoestima.

Por isso eu quero frisar aqui, que é muito importante ter certeza do que quer, eu não fico pregando a cirurgia bariátrica, eu falo que isso foi o que resolveu pra mim… mas eu fiz tudoooo certinho, foram 6 meses de preparo, meu pós-operatório tive a maior paciência do mundo, segui à risca recomendações do meu cirurgião, fui introduzindo alimentos aos poucos, testando, provando, doce e álcool mesmo fui tentar agora com 5-6 meses de bari e a quantidade é mínima, mas além disso, outra coisa super importante é acompanhamento psicológico, vai por mim, você não vai conseguir sozinho, esse precisa ser um investimento, antes, durante e depois da cirurgia.

Ah, e atividade física! Isso é o mais importante, não só para seu emagrecimento, mas pela sua saúde. Quem acha que bariátrica é milagre, jamais pense em fazer. Bariátrica é um atalho para o emagrecimento, é a cordinha que te puxa do fundo do poço, todo o resto é mérito e esforço seu. Com alimentação 80% certinha durante a semana, academia todas as manhãs, dança 2x por semana e caminhadas com meu cachorro, eu estou mantendo meu coração forte, saudável, fortalecendo meus músculos, meu sistema imunológico está ótimo, continuo emagrecendo e meus exames estão todos ok.

 

View this post on Instagram

 

Não pise na grama 💁🏻‍♀️

A post shared by Lua Fernandes (@lua_fernandesz) on

Tem alguma dúvida sobre a bariátrica? Deixe nos comentários.
Um beijo e até o próximo post!

Author: Luana Fernandes

Share This Post On
468 ad

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *